FAQS – PERGUNTAS FREQUENTES

É POSSÍVEL USUFRUIR DO ANDROID AUTO OU APPLE CAR PLAY?

A funcionalidade Android Auto não está disponível no mercado português. A disponibilidade da mesma está dependente da Google. Assim, em nenhuma marca automóvel se pode usufruir desta funcionalidade.

A funcionalidade Apple Car Play está operacional no nosso mercado.

O MEU CARRO CONSOME MAIS DO QUE ANUNCIADO, PORQUÊ?

Os consumos anunciados, quer nos Catálogos, quer no nosso Site, têm por base testes realizados em condições específicas de funcionamento em laboratório, e de acordo com normas Europeias que são seguidas por todos os fabricantes.

A condução real em estrada dificilmente permite atingir valores semelhantes, podendo as diferenças ser significativas.

Embora a situação real seja muito diferente, os valores anunciados permitem ter uma noção comparativa com outras variantes do mesmo modelo ou outros modelos de viaturas O consumo verificado na realidade, pode sempre diferir mediante diversos factores, tais como:

– Estilo de condução (Aceleração, rotação a que se fazem as mudança de caixa, etc.)
– Estado e tipo de pneus, e pressão dos mesmos
– Ar Condicionado ligado
– Condução com janelas abertas
– Utilização de barras de tejadilho
– Piso e tipo de estrada
– Carga
– Condições climatéricas (Temperatura, humidade, vento)

No Manual do Proprietário encontrará algumas sugestões para condução económica.

O SISTEMA ISG DO MEU CARRO, POR VEZES NÃO ATUA, PORQUÊ?

A Kia foi pioneira na introdução do sistema ISG – Idle, Stop & Go, desenvolvido pelo especialista Bosch, e é reconhecidamente um sistema benéfico ao nível dos consumos e emissões, de tal forma que tem sido adoptado pela vasta maioria das marcas automóveis. O sistema considera-se activo desde que a luz indicadora amarela no botão não esteja acesa. No entanto, mesmo estando activo, há circunstâncias de utilização muito específicas em que o mesmo não evidencia a respectiva actuação, desligando o motor. Efectivamente, para o motor se desligar, é necessário que a gestão do sistema confirme que estão reunidos diversos parâmetros, nomeadamente o nível de carga da Bateria, temperatura do motor, temperatura da Bateria, etc. Num momento em que o sistema não esteja a actuar e se verifique que a carga da Bateria está abaixo do mínimo necessário (75% a 80%), isso não quer dizer que a Bateria tenha um problema. Simplesmente existiu um consumo maior de energia eléctrica, baixando o nível de carga abaixo do mínimo necessário para o sistema ISG, mas ainda mais que suficiente para assegurar o funcionamento mais exigente da Bateria, ou seja, o arranque. Esta situação é normal e mais usual no período de Inverno, estação do ano em que as viaturas circulam mais horas com as luzes acesas (dias mais pequenos), utilizam outros equipamentos como os limpa-p/brisas, desembaciador eléctrico, etc., equipamentos que no seu conjunto solicitam mais energia à bateria. Relembramos que nos momentos em que o sistema ISG está activo e desliga o motor, a única fonte de energia nessas circunstâncias é a bateria, pelo que é necessário que esta esteja em boa condição de carga para disponibilizar energia necessária nesta fase. Caso não apresente um nível de 80%, o sistema não desliga o motor, não expondo a bateria ao consumo exigido nessa circunstância.
Normalmente bastará uma viagem para repor o nível acima dos 80%. Naturalmente, a Bateria é um componente de desgaste com uma vida útil muito inferior à da viatura. Com a idade vai perdendo a capacidade de manter um elevado nível de carga e leva mais tempo a repor o nível máximo. Assim, duas viaturas exactamente iguais a fazerem o mesmo percurso, mas sendo uma nova e outra com mais idade, terão comportamentos diferentes, sendo que a mais nova terá o sistema ISG a evidenciar actuação com maior frequência do que a mais antiga. A situação é semelhante à dos pneus que se vão gastando e quanto mais gastos, maior é o risco de aquaplaning à chuva, ou maior é a distância de travagem. No entanto, só se substituem normalmente quando estiverem muito próximo do fim de vida. Para facilitar a compreensão do funcionamento do sistema foi criada uma pequena brochura explicativa. Recomendamos também a leitura do Manual de Proprietário da sua viatura, na secção 5.

QUAL É A CLASSE DE PORTAGENS DO MEU KIA?

SPORTAGE (2016 em diante)

O Sportage (Tipo QLE) é Classe 2.

No entanto, enquadra-se numa exceção prevista no Decreto-Lei n.º 71/2018 de 5 de setembro, usufruindo de um desconto equivalente ao pagamento de Classe 1, desde que o utilizador adira à Via Verde.

As versões 4WD não podem ter este enquadramento excecional, pelo que pagam Classe 2.

SPORTAGE (2010 a 2015)

O Sportage (Tipo SL) é Classe 1, desde que possua o cartão da Brisa atribuído no momento da venda do veículo novo.

O cartão Classe 1 tem um período de validade pelo que a sua renovação, ou o pedido de 2ª via, deverão ser efetuados diretamente à Brisa pelo proprietário (e-mail cliente@viaverde.pt) .

Os veículos que não possuam cartão Classe 1, são Classe 2.

SORENTO (2009 em diante)

O Sorento (Tipo XM e UM) é Classe 2.

No entanto, enquadra-se numa exceção prevista no Decreto-Lei n.º 71/2018 de 5 de setembro, usufruindo de um desconto equivalente ao pagamento de Classe 1, desde que o utilizador adira à Via Verde.

As versões 4WD não podem ter este enquadramento excecional, pelo que pagam Classe 2.

SORENTO 2.5 (2002 a 2008)

O Kia Sorento (tipo BL) é Classe 2, não existindo a possibilidade de se enquadrar na exceção que permite o pagamento equivalente a Classe 1 (todas as versões têm tração integral).

CARNIVAL (1999 em diante)

O modelo Kia Carnival (Tipo GQ de 1999 a 2006 e tipo VQ de 2006 em diante) é Classe 2.

No entanto, enquadra-se numa exceção prevista no Decreto-Lei n.º 71/2018 de 5 de setembro, usufruindo de um desconto equivalente ao pagamento de Classe 1, desde que o utilizador adira à Via Verde.

No entanto, existe uma versão da Carnival (Tipo GQ), denominada “ONE”, que é rebaixada, classificando-se sempre como Classe 1, com ou sem Via Verde. A versão “ONE” foi comercializada entre final de 2001 e 2005.

Toda esta informação não é vinculativa, podendo existir atualizações derivadas das alterações legislativas e/ou outras.